Fórum Comunitário cobra manutenção de cabos e fios de postes da CEMIG

por arx publicado 16/05/2018 17h50, última modificação 16/05/2018 17h52
Debate foi solicitado pelo Vereador Luiz Carlos Bittencourt

O Vereador Luiz Carlos Bittencourt (PODE) foi o solicitante de um Fórum Comunitário que ocorreu na tarde dessa quarta- feira (16), no Plenário da Câmara Municipal de Araxá. O Encontro foi promovido para debater e cobrar providências na manutenção de cabos e fios pelas empresas que utilizam os Postes da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). Participaram do evento representantes da CEMIG, das empresas Click, CONECT, MH SAT, Polícia Militar, vereadores, imprensa e comunidade.

 

Luiz Carlos abriu o Encontro explicando a importância de cobrar providências da CEMIG e das empresas que utilizam os postes, pois além de gerar poluição visual, os fios e cabos soltos causam acidentes.

O Parlamentar alertou que existe uma Lei Municipal que determina que qualquer pessoa pode denunciar o descumprimento da obrigatoriedade de reparo e adequação de altura de cabeamentos e fiação suspensa. “A Prefeitura vai começar a agir, tomando as providências legais para que os responsáveis sejam multados”, reforçou o vereador. Luiz Carlos ainda exibiu fotos de fios amarrados em placas, caídos no chão, enrolados nos postes e imagens de ruas com poluição visual causada pelo emaranhado de cabos.

Ney Dutra, representante da Click Tecnologia e Comunicação, destacou que a CEMIG é criteriosa, exige a identificação dos cabos e cobra das empresas o aluguel dos postes utilizados. Ele sugeriu que a Companhia tome providências em relação à retirada dos cabos irregulares.

O gerente de relacionamento da CEMIG, Valter Hugo Vieira Faria, esclareceu: “A companhia segue resolução conjunta da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEL) e da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), que determina que as empresas têm  direito de usar os cabos da CEMIG”. Ele informou que a companhia não tem prerrogativa para cortar os cabos e tomar medidas drásticas por não saber que tipo de serviço cada um deles está oferecendo.

Major Ademir Vicente Fagundes, representante da Polícia Militar, comentou que a PM não possui, em seu banco de dados, registros que possam identificar os acidentes causados por cabos e fios soltos em Araxá.  Ele destacou a importância da população registrar junto a PM esses casos, além das situações em que os fios forem cortados por linhas de pipa.

Com o objetivo de minimizar o problema, alguns representantes das empresas de telecomunicações presentes sugeriram realizar uma força tarefa para retirada de cabos que não estão sendo utilizados e reduzir assim a poluição visual da cidade. Eles também lamentaram a ausência das companhias telefônicas no Fórum. 

O vigilante e músico, Elton Darlan de Souza, deu seu depoimento relatando que, por causa de um cabo solto, sofreu um acidente de moto no Bairro Bom Jesus. Ele teve escoriações por todo corpo e prejuízo com reparos da moto. Elton destacou que a empresa que prestava o serviço no local não sinalizou a rua e nem ofereceu a assistência devida após o acidente.

Concluindo o Fórum Comunitário, Luiz Carlos afirmou que vai acionar o Ministério Público. Ele quer marcar uma reunião para que as empresas, que não compareceram ao Encontro, possam se posicionar. “A CEMIG também precisa apoiar a resolução do problema por receber a taxa de aluguel dos postes”, finalizou o vereador.

Ascom Câmara Municipal de Araxá

foto01   foto02   foto03   

foto04   foto05   foto06

foto07   foto08   foto09

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.